Arezzo - Schutz - Alexandre Birman - Anacapri Meus Downloads ( 0 ) Favoritos
Meus Favoritos

    Para configurar "Meus Favoritos" Clique em "Configurar" ou clique no ícone , na barra de ferramentas abaixo do título. Para excluí-la, basta clicar no .

    RSS Barra Barra
    Voltar Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Download E-mail

    Como Analisar a Arezzo&Co

    Clique aqui para acessar a planilha dinâmica de indicadores da Arezzo&Co.

    Demonstrações Financeiras – Critérios de Consolidação



    Nossas controladas são consolidadas integralmente a partir da data de aquisição, que é a data na qual a Companhia adquiriu o controle, até a data em que esse controle deixar de existir.

    Qualquer alteração de participação sobre uma controlada, não resultando em perda do controle, é contabilizada como uma transação entre acionistas, no patrimônio líquido. O resultado do período é atribuído integralmente aos acionistas controladores, uma vez que a participação dos minoritários representa 0,0001% do consolidado.

    Todos os saldos intragrupo, que incluem receitas e despesas, assim como ganhos e perdas não realizados provenientes de transações entre as empresas, são eliminados.

    As demonstrações financeiras das controladas são elaboradas para os mesmos períodos de divulgação da controladora e as políticas contábeis adotadas são uniformes para todas as empresas consolidadas.
     

    Fontes de Receita



    Venda de Mercadorias: A receita de vendas consiste especialmente em receitas provenientes das vendas de sapatos, bolsas e acessórios das marcas do Grupo Arezzo&Co: Arezzo, Schutz, Alexandre Birman, Anacapri e Fiever. Nosso faturamento é contabilizado quando os produtos são vendidos para os clientes finais de nossas lojas próprias, ou quando ele é vendido aos franqueados e aos lojistas multimarcas.

    O preço final de venda dos produtos nas lojas é sugerido pela Companhia aos canais de distribuição. Desta forma, as lojas próprias obtêm margens brutas superiores sobre a venda de produtos aos consumidores finais quando comparadas às margens brutas sobre a venda aos franqueados e aos lojistas multimarcas.

    Dentro do modelo de franquias, o preço que o franqueado paga à Arezzo&Co pelo produto é composto por (i) custo da mercadoria, (ii) royalties, que envolvem a prestação de serviços aos franqueados, como treinamentos, consultas especializadas e assistência na montagem/layout das lojas, e (iii) contribuição para o fundo de propaganda, cujo objetivo é investir na marca. O preço de venda inicial do produto na loja é 2,3 vezes superior ao preço que o franqueado paga à Arezzo&Co pela soma de mercadoria, serviços e despesas de propaganda.

    A Companhia valoriza a parceria com os franqueados, cujas lojas monomarca são dedicadas às marcas do Grupo e acompanham rígidos padrões de imagem e comunicação. Desta forma, o preço cobrado pela Arezzo&Co junto aos franqueados é normalmente inferior ao preço para o lojista multimarca que, por sua vez, não contribui com o fundo de propaganda. Em média, o lojista multimarca paga 15% a mais que o franqueado (incluindo custos e despesas de mercadoria, serviços e fundo de propaganda) na aquisição de um produto.
     

    Custos e Despesas



    Custo dos Produtos Vendidos e dos Serviços Prestados: O custo dos produtos vendidos e dos serviços prestados corresponde, principalmente, aos custos de mão de obra e de aquisição de matéria prima, em especial o couro, utilizada na fabricação dos produtos vendidos. A Arezzo&Co trabalha com a política de preços chamada de cost-plus, de forma que o preço de venda é um reflexo dos custos de produção.

    Esse modelo é baseado no trabalho integrado entre as equipes de P&D, comercial e de produção, de forma a viabilizar a fabricação dos modelos idealizados por um custo que assegure um mark-up global de 3,7 para o negócio. Outro aspecto importante dentro da estrutura de custos é que o valor de aquisição dos insumos utilizados, tanto internamente quanto pelos produtores independentes, é negociado pela Arezzo&Co diretamente com os fornecedores, garantindo custos inferiores a toda cadeia de valor em que a Companhia está inserida.

    Despesas (Receitas) Operacionais:

    Despesas Comerciais: As despesas comerciais da Companhia podem ser divididas em dois grandes grupos:

    Despesas de Loja Própria: Abrangem somente as despesas relacionadas à operação de sell-out das lojas próprias. As principais contas desse grupo são as despesas de ocupação de lojas, especialmente aluguel, além de salários e comissão sobre vendas com vendedores.

    Despesas com Vendas, Logística e Suprimentos: Compreendem as diversas despesas comerciais especialmente relacionadas à operação de sell-in e em menor medida outras despesas da operação de sell-out. As principais despesas dessa categoria são: despesas com logística e suprimento, além dos salários da equipe comercial de sell-in e comissão de vendas para representantes independentes.

    Despesas Gerais e Administrativas (inclusive P&D): são especialmente relacionados aos desembolsos à administração da Companhia, aos salários e encargos dos funcionários assim como ao desenvolvimento de produtos e amostras.

    Outras Receitas (Despesas) Operacionais: Consistem, principalmente, no reembolso com logística reversa, recuperação de despesas, taxa de franquia e eventuais reversões de provisões de contingencias fiscais.
     

    Resultado Financeiro



    O resultado financeiro da Companhia é composto por (i) despesas financeiras, que incluem o pagamento de juros da dívida e os encargos dos cartões de débito e crédito aceitos em nossas lojas próprias, (ii) receitas financeiras, como juros recebidos sobre a aplicação de nosso saldo de caixa, assim como outras aplicações e outros ativos, e ainda (iii) ganhos ou perdas decorrentes de variação cambial sobre a dívida e contas a receber denominados em moeda estrangeira.
     

    Investimentos



    Os principais investimentos da Companhia são feitos para abertura de novas lojas e ampliação das lojas atuais. Normalmente, é necessário comprar-se o ponto comercial da nova loja ou área a ser expandida (esse investimento não é depreciável) além dos investimentos em reforma e mobiliário.

    A Companhia também faz outros investimentos em informática, sistemas e tecnologia de informação, além de diversos pequenos investimentos de cunho de manutenção com menor representatividade.

     

    Links Rápidos
    ir para o topo
    IBOVESPA - IBRX - IGC - NOVO MERCADO - Quer ser sócio